segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Mais um poema de Gilo!

Dor de esquecimento

O tempo

Sofre da dor do esquecimento

Daqueles velhos amigos

Que ao longe… mas tão perto!

Descobre povoado deserto

Com saudades vadias

Perdidas! E sem abrigos.

Mas o tempo

Também cura o sofrimento

E é retalhado como o sonho

Pela claridade dos dias

Aí o” louco” dá sinal de vida

Resgatando todo o querer

Refastelando-se no recobro

De amizades mais sadias

Sob o frondoso prazer

De não ter dor.

Gilo

Sem comentários: