quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos - dia 3

E chegámos ao último dia do Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos. Recebemos durante a manhã o Dr. Oscar Issisdorsson em representação da ONG sueca Afrikagrupperna, organização que desenvolve um trabalho de mérito combatendo a pobreza em África e apoiando uma série de organizações em vários países deste continente, tais como, Angola, Namíbia, Moçambique, África do Sul e Zimbabwe, bem como desenvolve programas e intercâmbios regionais.  Após a palestra, houve ainda tempo para a colocação de questões ao nosso convidado. Passámos de seguida, à exibição da 1ª parte do premiado documentário “Amanhã” que retrata a viagem à volta do mundo do ativista, poeta, escritor e ator Cyril Dion e da atriz Mélanie Lauren. O objetivo foi a recolha de histórias de sucesso de pessoas que, face a algumas adversidades conseguiram dar a volta à situação de uma maneira criativa, em prol da sustentabilidade ambiental.

Já no bloco do meio-dia, a ACCIG dinamizou para algumas turmas um workshop bastante interativo, sobre Violência no Namoro.

Durante a tarde exibimos o filme "A rapariga dinamarquesa" - Estreado na 72.ª edição do Festival de Cinema de Veneza, um filme dramático que conta com a assinatura de Tom Hooper ("O Discurso do Rei", “Os Miseráveis”). O argumento é baseado na obra homónima de David Ebershoff que, por sua vez, se inspira na extraordinária história dos artistas Einar Wegener/Lili Elbe e Gerda Wegener.

E assim, terminámos mais um Ciclo de Reflexão dedicado aos Direitos Humanos. Queremos agradecer a todas e a todos que connosco fizeram com que este Ciclo, mais uma vez, fosse possível na nossa escola - às entidades convidadas, à direção da escola, aos docentes, aos funcionários, às alunas e alunos que estiveram presentes, muito obrigada!
Esperamos que as mensagens aqui deixadas, fomentem a desejada reflexão e  nos movam numa ação conjunta de forma a que cada um de nós deixe de lado a indiferença e faça a sua parte na sua casa, na sua rua, no seu, no nosso  mundo, num efeito dominó, em torno da defesa incondicional dos Direitos Humanos!


BEM HAJA

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos - dia 2

Iniciámos o 2º dia do Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos com a presença do Dr. Filipe Lopes, coordenador do projeto "A poesia não tem grades" um modelo de inclusão social que utiliza a leitura, a escrita e a experimentação artística como instrumentos de trabalho privilegiados.
Iniciado em 2003, o projeto realiza-se em parceria com a Direcção-Geral da Reinserção e dos Serviços Prisionais, sendo o seu desenvolvimento e implementação da responsabilidade da Associação de Ideias, uma organização sem fins lucrativos direcionada para a promoção dos valores da cidadania.
Foi uma sessão de excelência, pela qualidade do nosso convidado que soube cativar todo o público presente. Foram lidos diversos textos poéticos e partilhadas várias histórias do dia-a-dia deste projeto que nos sensibilizaram a todos.
Muito obrigada ao Dr. Filipe Lopes pela sua fantástica partilha. Esperamos vê-lo mais vezes na nossa escola.
Na parte da tarde tivemos connosco o dirigente José Falcão da organização SOS Racismo que alertou os nossos jovens para vários conceitos relacionados com os direitos humanos e apelou a que nenhum de nós seja indiferente face às injustiças e à discriminação.

Muito obrigada aos nossos convidados, aos docentes e aos alunos e alunas que estiveram presentes nas sessões.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos - dia 1

Iniciámos na ESFA o Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos, uma organização da Biblioteca Escolar e do Departamento de Ciências Sociais e Humanas representado pela docente Sara Vermelho.
Para iniciar o dia enviámos a todas as turmas da nossa escola um texto para reflexão alusivo à temática dos Direitos Humanos. De seguida, estava prevista a atuação da classe de Ginástica, mas infelizmente, as condições meteorológicas não o permitiram pelo que o evento teve de ser cancelado.
Montámos nas escadas de acesso à biblioteca um painel dedicado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável com trabalhos de ilustração dos alunos de Artes, realizados na aula da docente Cristina Vouga. Também os alunos do 9º ano da docente Anabela Pascoal trabalharam a temática tendo elaborado trabalhos que deram origem ao um móbil que foi colocado à entrada das escadas. Às duas docentes e aos alunos e alunas que colaboraram o nosso agradecimento.

Já no auditório, ouvimos uma mensagem de abertura que nos foi lida pela Ana Margarida Rodrigues e as alunas do 12º L deram início à sessão enunciando alguns dos principais objetivos desta iniciativa. Foi partilhado um filme sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ao que se seguiu a intervenção do senhor Sub-diretor do Agrupamento, Dr. Fernando Espinha.

Antes de passarmos a palavra ao nosso convidado, ouvimos ainda uma leitura encenada do texto “Refugiados em nós” que foi realizada pelas alunas do 12ºK, coordenadas pela docente Maria Aguiar.
Seguiu-se a intervenção do Dr. Pedro Neto, diretor executivo da Amnistia Internacional Portugal que deu a conhecer o trabalho da organização em defesa dos Direitos Humanos, apelando a uma participação ativa de todos e de cada um de nós. Foram apresentados os casos da Maratona de Cartas deste ano, o maior evento mundial de Direitos Humanos, a que todos os anos aderimos e feito o apelo para que, depois de conhecermos cada um dos casos, contribuíssemos juntando a nossa assinatura às milhares de assinaturas desta ação global. Houve ainda espaço para a divulgação da campanha Brave que visa o reconhecimento, a proteção e a segurança de todos os que lutam pela defesa dos direitos humanos. Acompanharam o Dr. Pedro Neto  a  coordenadora do Núcleo de Viseu da Amnistia Internacional, Dra Patrícia Filipe, que já por diversas vezes esteve na nossa escola e a Dra Maria José Santos, nossa conterrânea.

Durante a tarde, contámos com a presença da Dra Rita Paulos, Diretora Executiva da Casa Qui que dinamizou uma sessão muito participada dedicada à igualdade de género. Contámos também nesta sessão com a colaboração de três alunas do 12ºK que prepararam nas aulas da docente Maria Aguiar uma leitura encenada do texto “Não é normal. Não é amor. É violência!

E foi assim que chegámos ao fim do primeiro dia do Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos. Muito obrigada aos nossos convidados, à professora Maria Aguiar e aos alunos e docentes que estiveram presentes nestas sessões. 
Ficam algumas fotos!

domingo, 10 de dezembro de 2017

A educação devia ser um direito de todos!


A UNICEF lançou este vídeo para nos lembrar dos 27 milhões de crianças que não frequentam a escola por viverem em zonas de conflito. A educação devia de ser um direito de todos, mas não é.

A história dos Direitos Humanos

Um pequeno filme sobre a história dos Direitos Humanos que todos deviámos conhecer e defender!

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos


Na próxima semana iremos, mais uma vez, dinamizar na ESFA o Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos. Levar os jovens a refletir sobre alguns dos problemas que afetam o mundo em que vivemos e sensibilizá-los para uma caminhada conjunta em prol da defesa dos Direitos Humanos, onde cada um de nós faça a sua parte, é o grande objetivo destes dias.

Contamos, para isso, com a presença de uma série de organizações convidadas - Amnistia Internacional, Casa Qui, SOS Racismo, AfrikaGrupperna, ACCiG e o projeto "A Poesia não tem Grades -  e a colaboração de vários docentes e alunos, aos quais, antecipadamente, agradecemos.
Bem-haja a todos!

Maratona de Cartas 2017 - Conheça os Casos deste ano

Vivemos atualmente numa era onde o medo, a divisão e a demonização ganham terreno. À urgência de defender os direitos humanos soma-se agora a urgência em defender todos os corajosos defensores que estão na linha da frente! Nesse sentido, e no âmbito da nova campanha internacional BRAVE, todos os casos da Maratona de Cartas dizem respeito a defensores de direitos humanos.

CLOVIS RAZAFIMALALA -  MADAGÁSCAR


Clovis Razafimalala adora a floresta tropical de Madagáscar. Este pai de duas crianças e ativista ambiental faz tudo o que estiver ao seu alcance para proteger as ameaçadas árvores cor de rubi, as árvores de pau-rosa. Contudo, nada impedirá uma corrupta rede de traficantes de tentar silenciar Clovis e outros ativistas como ele. Motivados pelos milhares de milhões de dólares que conseguem angariar através da venda ilegal desta árvore rara, Clovis e os restantes ativistas tentam corajosamente travá-los enquanto o governo ignora a situação. Apesar da existência de leis contra a sua venda, o mercado negro de pau-rosa está em crescimento, o que realça a importância dos traficantes para o efeito. Infelizmente, o ativismo de Clovis tem um preço.

 Em setembro de 2016, Clovis foi detido, acusado de organizar um protesto  violento. Várias testemunhas referiram que à hora do protesto ele estava num restaurante, mas essas testemunhas nunca foram inquiridas no decurso da investigação. Esta não é a primeira vez que Clovis é considerado um alvo. Em 2009 a sua casa foi incendiada e tem sido frequentemente aliciado a receber subornos para parar de defender a floresta tropical de Madagáscar, sendo que todas as ofertas foram recusadas. Em julho de 2017, Clovis foi condenado, com recurso a acusações falsas, a uma pena suspensa de 5 anos. Encontra-se atualmente a cumprir pena suspensa em liberdade. Clovis não vai parar, e o seu ativismo pode leva-lo para a prisão, a qualquer momento.

Apelamos ao ministro da justiça no Madagáscar para que a condenação de Clovis Razafimalala seja anulada, e que os direitos de todos os defensores de direitos humanos sejam protegidos. Apelamos para que todos os traficantes sejam responsabilizados pelo comércio ilegal de pau-rosa.

OS 10 DE ISTAMBUL -  TURQUIA


Era suposto ter sido um dia normal para İdil Eser, diretora da Amnistia Internacional na Turquia. Estava numa formação de rotina para defensores de direitos humanos, em julho de 2017, em Istambul. Com ela estava a sua amiga e ativista Özlem Dalkıran, fundadora da secção da Amnistia na Turquia, fazendo agora parte da Avaaz e da Citizens’ Assembly. Quando o terceiro dia do seu workshop estava a começar, a polícia invadiu o edifício e prendeu-as em conjunto com mais oito pessoas. A acusação? “Apoiar uma organização terrorista” – uma alegação absurda. A detenção dos 10 de Istambul seguiu-se à do Presidente da Amnistia na Turquia, Taner Kılıç, detido desde 9 de junho com uma acusação igualmente inaceitável: a de ser membro de uma “organização terrorista organizada”.

Estas detenções são as últimas de uma série de esforços do governo turco em silenciar os seus críticos. Desde a tentativa de golpe de Estado de julho de 2016, mais de 150 000 pessoas encontram-se sob investigação criminal. Os 10 de Istambul dedicaram a sua vida a defender os direitos de outros. Defendem e promovem a liberdade, lutando para que todos na Turquia possam ser tratados de forma justa. Cada dia que estes defensores de direitos humanos passem atrás das grades, é um dia a mais da atual violenta repressão de liberdades na Turquia.

Apelamos ao ministro da justiça na Turquia a libertar todos estes defensores de direitos humanos e a parar a sua opressão.

SAKRIS KUPILA -  FINLÂNDIA

Sakris Kupila nunca se identificou como uma mulher. Contudo, este estudante de medicina de 21 anos, enfrenta perseguições diárias uma vez que os seus documentos de identidade afirmam que ele é mulher. Sakris era ainda adolescente quando percebeu que o género que lhe foi atribuído à nascença não representava a pessoa que é. Ele escolheu um novo nome – considerado masculino – mas, segundo a lei finlandesa, as pessoas não estão autorizadas a ter um nome que corresponda a outro género que não o seu. Sakris teve de ser diagnosticado com um “distúrbio mental” para poder ter o nome que escolheu. Este foi o seu primeiro passo para o reconhecimento legal da sua pessoa. Mas para que o seu género seja reconhecido e alterado na Finlândia, para além do diagnóstico de “distúrbio mental”é também necessário submeter-se a um processo de esterilização. Estas exigências colocam em causa a reputação da Finlândia enquanto país tolerante e aberto. Para Sakris a escolha era óbvia: ele opõe-se a este tratamento humilhante e exige a mudança da lei. Sakris refere que “os mais básicos direitos humanos de pessoas transgénero estão a ser violados na Finlândia”, e acrescenta “não só somos discriminados pela sociedade como também pelo Estado”. A luta de Sakris tornou-o alvo de ameaças e hostilidade. Mas ele não desiste! “Eu só paro quando a luta tiver terminado”, diz.

Apelamos ao primeiro ministro da Finlândia para alterar a lei e a apoiar os defensores dos direitos transgénero.

SHACKELIA JACKSON - JAMAICA

Shackelia Jackson, uma corajosa ativista, não vai desistir. Quando o seu irmão Nakiea foi alvejado pela polícia em 2014, ela garantiu que investigadores independentes da Jamaica protegiam a cena do crime. A polícia perseguia um suspeito de um assalto com “aspeto de rastafári”, e Nakiea correspondia a essa descrição. A polícia encontrou-o no seu pequeno restaurante e disparou. Os homicídios perpetrados pela polícia são demasiado comuns na Jamaica e têm sobretudo como alvo os jovens e cidadãos mais pobres. Só na última década foram mortas cerca de 2000 pessoas. Shackelia estava determinada a não deixar que a história de Nakiea terminasse aqui. Tem vindo a batalhar contra um sistema judicial muito lento, e subfinanciado, por justiça. Nesse processo, reuniu dezenas de pessoas cujos familiares foram assassinados de forma semelhante, ampliando o seu desespero por justiça. A polícia respondeu com intimidações e rusgas à sua comunidade, que sempre coincidem com as datas das audiências em tribunal. Também ela e a sua família já foram alvo de intimidações. Mas Shackelia recusa-se a ser silenciada. Ela diz que estas tentativas apenas reforçam a sua crença de que o que faz está correto. “Eu luto porque não tenho outra escolha”, refere. “Parar significa que estou a dar autorização para que outro agente policial mate outro dos meus irmãos”.

Apelamos ao primeiro ministro da Jamaica para garantir justiça por todos os que foram mortos pela polícia.

FARID AL-ATRASH e ISSA AMRO  - ISRAEL/TERRITÓRIOS PALESTINIANOS OCUPADOS

Farid al-Atrash e Issa Amro querem o fim dos colonatos israelitas – um crime de guerra que resulta dos 50 anos de ocupação do território palestiniano. Israel transformou muitas partes dos territórios ocupados em áreas de acesso proibido a palestinianos, tornando impossível a sua livre deslocação. Em oposição, os colonos judeus israelitas podem circular livremente em todo o espaço. Dedicados ao ativismo pacífico, Farid e Issa enfrentam ataques constantes por parte dos soldados israelitas e dos colonos. Issa incentiva os jovens palestinianos a encontrarem formas pacíficas de se oporem à ocupação de Israel e às leis discriminatórias em vigor na cidade de Hebron. Consequentemente, as forças israelitas já o prenderam mais de uma vez, tendo já sido agredido e submetido a deslocações e interrogatórios de olhos vendados. “As forças de ocupação israelitas consideram-nos um alvo para nos silenciar”, referiu Issa. Por outro lado, Farid, um advogado que expõe os abusos quer das autoridades israelitas como das autoridades palestinianas, enfrenta abusos semelhantes. Em fevereiro de 2016, Issa e Farid protestaram pacificamente na cidade de Hebron por altura do 22º aniversário do primeiro encerramento de umas das suas ruas a palestinianos, a rua al-Shuhada. Em Hebron, 200 000 palestinianos vivem reféns dos 800 colonos israelitas que vivem no centro da cidade. Os dois homens enfrentam agora acusações absurdas, claramente formuladas para impedirem que o seu trabalho em direitos humanos continue.

Apelamos ao primeiro ministro de Israel para que todas as acusações contra Farid e Issa sejam retiradas imediatamente.


Assine aqui!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Este mês nas bibliotecas...


Iniciamos o mês assinalando o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência com sessões de curtas-metragens e a Hora do Conto alusiva ao tema nas várias escolas do agrupamento. 

Entre os dias 11 e 13, realizaremos na ESFA mais uma edição do Ciclo de Reflexão sobre Direitos Humanos, uma organização da Biblioteca e do Departamento de Ciências Sociais e Humanas e a colaboração de vários doecentes e alunos. Destacamos a presença de várias entidades convidadas, tais como, a Amnistia Internacional, a Casa Qui, o projeto "A poesia não tem grades", o SOS Racismo, a organização sueca Afrika Grupperna e a ACCIG. Para saber tudo o que vai acontecer, consulte o cartaz do evento. 

E porque o Natal é tempo de partilha, os alunos do 4º ano acompanhados pelo professor Admar e pelo professor bibliotecário Sérgio Rodrigues irão marcar presença no Lar da Santa Casa da Misericórdia e na Unidade de Cuidados Continuados para partilharem com os mais idosos um momento especial ao som de várias músicas.

 Está a decorrer na GEA o concurso "Conta um Conto de Natal" uma iniciativa da Biblioteca e do grupo de EMRC. 

 Na ACO e na GEA decorrerão também este mês a Feira do Livro, um oportunidade para adquirir algumas das prendas para oferecer este Natal! 

Bom mês... boas leituras! 
Passe pelas bibliotecas e leve um livro consigo para passar esta quadra!

domingo, 3 de dezembro de 2017

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Uma curta metragem inspirada na experiência de viver com um irmão com autismo.


Fixing Luka (2011) from Jessica Ashman on Vimeo.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Fernando Pessoa

Faz hoje 82 anos que faleceu Fernando Pessoa!
Fernando Pessoa por Júlio Pomar
Escritor universal e impossível de catalogar ou definir, até pela multiplicidade de heterónimos, Fernando Pessoa legou-nos das mais relevantes obras de literatura, sem que se possa esquecer a importância da Língua Inglesa nessa produção: Harold Bloom, crítico literário, considerou Pessoa como “Whitman renascido” e incluiu-o entre os melhores 26 escritores da civilização ocidental. Robert Hass, poeta americano, diz dele : “outros modernistas como Yeats, Pound, Elliot, inventaram máscaras pelas quais falavam ocasionalmente… Pessoa inventava poetas inteiros.” 
Através dos heterónimos, que compõem uma lista extensa, Fernando Pessoa conduziu uma profunda reflexão sobre a relação entre verdade, existência e identidade. Uma obra que coube numa vida, mas que passa largamente o que, factualmente, essa vida poderá ter contido.
Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
Não há nada mais simples.
Tem só duas datas – a da minha nascença e a da minha morte.
Entre uma e outra todos os dias são meus.

Fernando Pessoa/Alberto Caeiro; Poemas Inconjuntos; escrito entre 1913-15; publicado em Atena nº 5 de Fevereiro de 1925.

sábado, 25 de novembro de 2017

Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher!

NemMais1MinutodeSilêncio é o mote da campanha que a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade promove no âmbito do dia 25 de Novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as mulheres.
A campanha foi desenvolvida em parceria com a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, o Ministério Público, a APAV, a União de Mulheres Alternativa e Resposta, o Movimento Democrático de Mulheres, a Associação Portuguesa de Mulheres Juristas, a Capazes, a Associação de Mulheres contra a Violência e a Liga Portuguesa de Futebol.
Em jeito de alerta para a não tolerância da violência contra as mulheres, os jogadores das equipas de futebol da Primeira Liga com jogos marcados entre 24 e 28 de Novembro promoverão 1 minuto de silêncio no início de cada jogo.
Esta ação promovida ao longo do fim-de-semana, envolverá 9 jogos entre as equipas de 18 clubes de futebol numa ação conjunta contra a violência contras as mulheres. Em paralelo, será lançada a campanha #NemMais1MinutodeSilêncio, de âmbito nacional, em diversos formatos de publicidade de rua.
Violência doméstica, tráfico de seres humanos, violação e outras agressões sexuais, casamento forçado, mutilação genital feminina ou assédio sexual são alguns dos crimes praticados contra as mulheres.
Nenhum tipo de violência contra as mulheres pode ser tolerado.
Denuncia!

Campanha contra a Violência no Namoro

sábado, 18 de novembro de 2017

Desafio "Micronarrativas"

Reunimos neste livro as melhores histórias dos alunos do 9º ano que responderam ao desafio proposto pela Biblioteca de criarem uma história com 77 palavras!

Book titled 'Micronarrativas'Read this free book made on StoryJumper



A vencedora deste desafio é a Beatriz Sousa do 9º B que, inspirada na imagem do lado, criou esta belissíma história:

"Sentado numa cadeira mágica e trazendo consigo o fantástico mundo das palavras, mergulhou a sua alma na mais preciosa página que encontrara e dividiu a mais bela história em sonhos mágicos que iria colocar na sua biblioteca.
Pergunta a si mesmo porque não teria feito aquilo mais cedo e descobre que a única solução era deixar-se levar pelo famoso labirinto da leitura e construir uma maravilhosa biblioteca onde partilha a maior enciclopédia marcada pelas suas queridas viagens."

Parabéns a todos e muito obrigada pela vossa participação!
Bem-haja a todos os professores que colaboraram nesta iniciativa!

Todas as histórias encontram-se expostas no átrio da biblioteca.



quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Parlamento dos Jovens



O programa Parlamento dos Jovens, aprovado pela Resolução n.º 42/2006, de 2 de junho, é uma iniciativa da Assembleia da República, dirigida aos jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, de escolas do ensino público, privado e cooperativo do Continente, das Regiões Autónomas e dos círculos da Europa e de Fora da Europa.

O programa culmina com a realização anual de duas Sessões Nacionais na Assembleia da República:
 uma sessão destinada aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico;
 uma sessão destinada aos alunos do ensino secundário.

Este ano, o tema é a Igualdade de Género.

A 1ª fase é a fase de escola. Constitui a tua equipa (10 elementos) e inscreve-te na biblioteca.

Todas as informações aqui!

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Este mês nas bibliotecas...


Destacamos este mês:
- A visita dos alunos do ensino secundário à Web Summit. 130 alunos e 13 professores rumaram a Lisboa para assistir às conferências do maior evento de tecnologia e empreendedorismo do mundo, tendo oportunidade de assistir a algumas conferências, entre elas, a apresentação do automóvel sem condutor;
- O lançamento do Projeto Literacia 3Di, cuja 1ª fase decorrerá entre 20 e 24 de novembro. Alunos do 6º ano realizarão as provas de Literacia da Ciência e alunos do 7º ano as de Literacia da Leitura. Boa sorte a todos!
- O Concurso de Quadras de S. Martinho para os alunos da GEA e o início do projeto "Passaporte da Leitura" direcionado ao 1º ano;
- a articulação com o Clube Eco-Escolas, coordenado pela professora Sílvia Ferreira, para a realização das Seed Balls;
- O Dia Universal dos Direitos da Criança que será ssinalado na GEA e na ACO com exposições, divulgação de recursos educativos e dinamização de sessões;
- A exposição dos trabalhos das Micronarrativas na ESFA e na ACO e o anúncio dos vencedores de cada ano de escolaridade;
- A divulgação de materiais sobre Literacia da Informação ("Como realizar um trabalho escrito?" e "Citações e referências bibliográficas") e a dinamização de sessões com alunos;
- a Hora do Conto com sessões dirigidas aos alunos do JI Conde D. Henrique e S. Julião, 1º ano, alunos da UEEA, UAM e 4º ano;
- O Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher com a divulgação de vários materiais de sensibilização.

Bom mês... boas leituras!


quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Citações e Referências Bibliográficas


Sabes como citar corretamente um documento num trabalho?
E como colocar as referências dos livros e outros manuais que consultaste na bibliografia?
Consulta o guia "Citações e Referências Bibliográficas - APA 6ª ed." que se encontra do lado direito deste blogue na secção "Materiais de apoio à Literacia da Informação" ou clica aqui!
Encontrarás ainda outros guias que certamente te ajudarão a realizar melhor os teus trabalhos! Se precisares de ajuda, dirige-te à biblioteca!

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

APRENDER EM FESTA 2017

Inserido na programação do "Aprender em Festa 2017", um projeto do CineClube de Viseu ao qual a Biblioteca Municipal se associa, iremos ter na próxima 2ª feira, às 14h e 30m a exibição do filme "Paula Rego - Histórias & Segredos" direcionada a alunos do ensino secundário.


Um filme de Nick Willing, Reino Unido, 2017, 92 min 

Conhecida por ser muito ciosa da sua privacidade, Paula Rego revela-se pela primeira vez neste filme, surpreendendo o seu filho, o cineasta Nick Willing, com histórias e segredos da sua vida excepcional. O resultado é um filme à imagem do seu objecto: frontal, descomplexado, desconcertante na sua franqueza, e sem para isso precisar de recorrer a mais do que o que tem à sua frente. Uma câmara, uma pessoa que conta histórias, uma imagem fixa que se abre a mil leituras.

Os docentes que desejem levar as suas turmas deverão inscrever-se na biblioteca da ESFA. Custo por aluno 1€.


quinta-feira, 19 de outubro de 2017

"Põe a tua terra nos píncaros"

Põe a tua terra nos píncaros! é um desafio organizado pela Rádio Miúdos em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares. A iniciativa conta com o apoio de Portugal Inovação Social, no âmbito do Portugal 2020 e da Fundação Calouste Gulbenkian. Tem como destinatárias todas as escolas públicas dos 100 municípios do centro do país e pretende premiar a dedicação dos miúdos à sua terra e descobrir quem tem boas ideias para fazer programas de rádio.

Reunimos um grupo de alunos do agrupamento – dois do 4º ano – a Ângela e o Lucas -, dois do 7º ano – o João e a Mariana e três do 9º ano – a Cíntia, a Bárbara e o Rafael – e gravámos na Sala do Futuro, com o apoio do Professor Manuel Figueiredo (a quem muito agradecemos), o nosso spot publicitário dedicado a Mangualde.

Obrigada a todos os que colaboraram nesta iniciativa!



quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Encontro Nacional de Jovens da Amnistia Internacional

Até ao dia 5 de novembro, estão abertas as inscrições para o 18º Encontro de Jovens que se realiza entre os dias 17 e 19 de novembro de 2017, no Centro de Férias da Fonte Quente, Tocha, Cantanhede.
Durante estes três dias, jovens de todo o país, vão poder dedicar-se exclusivamente ao debate de temas relacionados com os Direitos Humanos.
Jogos, dinâmicas e trabalhos de grupo são algumas das formas que usaremos para perceberes como podes contribuir para divulgar os temas que vamos abordar no programa: a Amnistia Internacional, o papel dos defensores de Direitos Humanos e a importância dos jovens no ativismo.
O Campo de Trabalho vai decorrer no Centro de Férias da Fonte Quente, Tocha, Cantanhede (a cerca de 25 km da Figueira da Foz e cerca de 50 km de Coimbra). A Amnistia Internacional proporciona transporte organizado e gratuito a partir de Coimbra para o local e no sentido inverso no dia da partida.
A inscrição tem um custo de 15 euros por participante, o que inclui materiais, alimentação, alojamento e transporte no local. 
Se tens entre 15 e 18 anos vem participar!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Roda dos Alimentos Mediterrânica



A nova Roda dos Alimentos Mediterrânica é agora apresentada numa versão interativa. Ao longo desta ferramenta é possível explorar os vários grupos de alimentos característicos do padrão alimentar mediterrânico, juntamente com os princípios associados ao estilo de vida mediterrânico.

Edição/autoria: PNPAS/DGS (Pedro Graça, Sofia Mendes de Sousa, Maria João Gregório).

Este material pedagógico teve por base a 'Roda da Alimentação Mediterrânica' uma produção da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto com o apoio da Direção-Geral Consumidor.
Foi no dia 16 de outubro de 1945 que a Organização das Nações Unidas fundou um grupo especial dedicado à Alimentação e à Agricultura. Por esse motivo, é essa a data escolhida, desde 1979, para celebrar o Dia Mundial da Alimentação.
O objetivo é alertar para a fome e desnutrição que ainda existem em muitas partes do mundo e, em especial, ajudar os países em desenvolvimento a obter os recursos económicos e técnicos necessários para conseguirem produzir a sua comida.



Consulta o guia de recursos da biblioteca sobre este tema aqui!

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Semana da Alimentação



Receção aos alunos do 9º ano

Ao longo dos últimos dias recebemos na biblioteca os alunos do 9º ano e a turma do 8º ano de Apoio à Infância.  
Dar a conhecer os espaços (físicos e online), a forma de organização dos recursos, as regras de funcionamento e algumas das atividades que realizamos foram os objetivos que nos propusemos atingir.
No final de uma breve explicação desafiámos os alunos para a realização de um bibliopaper!

Obrigada aos alunos e às docentes Adelina Figueira, Ana Soeiro, e Graça Albuquerque que colaboraram na atividade.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Este mês nas bibliotecas...

Outubro é o Mês Internacional da Biblioteca Escolar. A International Association of School Librarianship (IASL) propõe, como anualmente acontece, um tema aglutinador - “Ligando Comunidades e Culturas" é o tema deste ano.
Ao longo do mês receberemos os novos alunos, dando-lhes a conhecer os espaços e os recursos que disponibilizamos e reforçando a ideia de que a biblioteca existe, sobretudo, para apoiar as suas aprendizagens. Na GEA e na ACO as horas do conto previstas abordarão também esta temática.
No dia 20 receberemos na Biblioteca Municipal as “bonecas” LiLi & RiRi que irão dinamizar várias sessões direcionadas aos alunos do 1º ciclo, proporcionando, com toda a certeza, momentos de alegria e boa-disposição!  
Na GEA haverá ainda uma “Feira de Troca de Livros” e na ESFA e na ACO foi proposto o desafio “Micronarrativas – uma história em 77 palavras”.
Lá para o meio do mês, colaboraremos na Semana da Alimentação dinamizando em conjunto com outros colegas algumas iniciativas das quais brevemente vos daremos conta!
Para a educação pré-escolar, 1º e 2º ciclos, à semelhança de anos anteriores, lançámos um concurso abordando a temática do Halloween. Desta vez, o desafio é a criação de um marcador de porta. O regulamento pode ser consultado no blogue da biblioteca da GEA. A exposição dos trabalhos e entrega de prémios aos alunos vencedores será realizada, como é habitual, na noite do dia 31, integrando o programa das "Leituras Enfeitiçadas" organizado pela Biblioteca Municipal! Não faltem!
Iniciámos na ACO o projeto "Leitura em Vai e Vem" e preparamo-nos para participar no desafio “Põe a tua terra nos píncaros”.
Também como é já habitual, em parceria com a BM e o CineClube de Viseu irá realizar-se o Aprender em Festa 2017, um programa dedicado ao cinema de animação, que decorrerá na última semana do mês. As propostas deste ano estão direcionadas aos alunos do Pré-Escolar e do 1º ciclo com as sessões de curtas metragens e aos alunos do secundário com a exibição do documentário “Paula Rego: histórias e segredos”.
Demos ainda início a vários desafios mensais!

                                     Bom mês… Boas leituras!

sábado, 30 de setembro de 2017

Concurso SMS - Saber Mais Sobre...


Procura na biblioteca o questionário deste mês, responde às questões e entrega-o no balcão de atendimento!
Participa neste desafio mensal!

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Sugestões de leitura

O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares

de Ransom Riggs


Uma ilha misteriosa. Uma casa abandonada. Uma estranha coleção de fotografias peculiares. Uma terrível tragédia familiar leva Jacob, um jovem de dezasseis anos, a uma ilha remota na costa do País de Gales, onde encontra as ruínas do lar para crianças peculiares, criado pela senhora Peregrine. Ao explorar os quartos e corredores abandonados, apercebe-se de que as crianças do lar eram mais do que apenas peculiares; podiam também ser perigosas. É possível que tivessem sido mantidas enclausuradas numa ilha quase deserta por um bom motivo. E, por incrível que pareça, podem ainda estar vivas…

Um romance arrepiante, ilustrado com fantasmagóricas fotografias vintage, que fará as delícias de adultos, jovens e todos aqueles que apreciam o suspense.


Os bebés de Auschwitz - Nascidos para sobreviver

de Wendy Holden 


Entre as vítimas do Holocausto enviadas para Auschwitz três mulheres levavam consigo um segredo - Priska, Rachel e Anka estavam grávidas de poucas semanas, enfrentando um destino incerto longe dos seus maridos. Sozinhas, assustadas, e após terem perdido tantos familiares às mãos dos nazis, sentiam-se determinadas em lutar pelo que lhes restava: as vidas dos seus bebés. Estas mulheres deram à luz em circunstâncias inimagináveis, com intervalos de semanas entre si. Quando nasceram, os bebés pesavam menos de 1,5 Kg cada, e os seus pais haviam sido assassinados pelas forças alemãs, enquanto as mães se haviam transformado em «esqueletos andantes». Os Bebés de Auschwitz segue a incrível história destas mães, destacando a coragem destas mulheres e a bondade dos desconhecidos que as ajudaram a sobreviver. 



Benefícios da Leitura para o Corpo e para a Mente

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Bom ano letivo!


A Biblioteca deseja a toda a comunidade escolar um ano repleto de sucessos!

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Em Quarto Crescente - 5ª edição

De 19 a 22 de julho, o Largo Dr. Couto em Mangualde acolhe mais uma edição da iniciativa ‘Em Quarto Crescente: Noites de encontros com as artes em mente’. A edição deste ano terá como mote a celebração do 20º aniversário da Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves. O evento, iniciativa da Câmara Municipal de Mangualde e da Biblioteca Municipal, conta com o apoio do Agrupamento de Escolas de Mangualde (através das Bibliotecas Escolares), da Papelaria Adrião, de Igor Figueiredo (serviço de bar) e Adelaide Pais (voz off). 

 Sob o mote “1997 – 2001: A infância da Biblioteca”, no dia 19 de julho vai subir ao palco a peça de teatro “Abílio, Guardador de Abelhas”, uma produção da Nicho – Associação Cultural, seguido de um espetáculo de música e dança protagonizado pelo Centro de Estudos Musicais Nancy. O comediante João Seabra irá assegurar um fim de noite cheio de gargalhadas com o seu espetáculo de stand up comedy. A noite de dia 20 arranca com a peça de teatro “A louca história da Península” do Teatro Peripécia, e termina com a atuação do grupo de jazz tradicional, Sinfo Dixie. A noite celebra o período de “2002 – 2006: A adolescência da Biblioteca”. A atuação do Chef Diogo e Zé Mágico, do grupo Omiri, e do artista Jonny Abbey são as propostas para a noite de 21 de julho que assinala a época “2007 – 2011: A juventude da Biblioteca”. A iniciativa termina no dia 22, com a animação a cargo da Associação Cultural Contracanto e da Orquestra POEMa, com o musical “Os Miseráveis”, com um espetáculo de stand up comedy por Francisco Menezes, e o concerto do grupo Trio Limbo. Ao todo são quatro dias dedicados à cultura, com teatro, música e comédia num ambiente de café concerto.
Vários alunos do agrupamento irão marcar presença através da leitura de textos alusivos ao tema de cada um dos dias. 
Esperamos por todos a partir das 21h e 30m!

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Retrato dos Jovens - Edição 2017


A Pordata disponibiliza a edição 2017 do "Retrato dos Jovens" - um resumo de indicadores que retratam os Jovens em seis áreas essenciais: população, família, protecção social e pobreza, educação, mercado de trabalho,digital.
Para consultar clique aqui!

terça-feira, 23 de maio de 2017

“Ciência em Três”

"Ciência em Três", é o novo website de recursos educativos para professores e educadores desenvolvido pelo IGC.

Com o objetivo de preencher a lacuna de recursos educativos de ciência disponíveis em Português, desde o pré-escolar ao ensino secundário, o "Ciência em Três" pretende inspirar o ensino da ciência em três tempos ou momentos considerados fundamentais para compreender o mundo à nossa volta: 1. perguntar; 2. explorar; 3. descobrir.

Catarina Júlio, membro da equipa de Comunicação de Ciência explica: "Esta plataforma e todos os recursos resultam de vários anos de interações, iniciativas e projetos entre o IGC e as escolas, para as quais muitos de nossos cientistas contribuíram de alguma forma."

O website pode ser consultado e partilhado aqui: 
Ciência em Três: http://ce3.igc.gulbenkian.pt 

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Digit Project - Final Meeting


Entre os dias 14 e 17 realizou-se na cidade de Salónica na Grécia a reunião final do Projeto "Digit - Digital Storytelling meets the world of work", um projeto Erasmus em que participámos nos últimos dois anos, envolvendo alunos do Curso Profissional de Técnico de Turismo.

 Nos dias 16 e 17 um poster do projeto integrou o seminário "VET- as a solution to leaving education learning" realizado pelo CEDEFOP, entidade que coordena o ensino profissional a nível europeu.

O balanço deste projeto é extreamente positivo, tendo sido uma experiência bastante gratificante quer para os alunos quer para os docentes que nele participaram, tal como ficou expresso nos vários instrumentos de avaliação que foram utilizados ao longo do projeto.


Muito obrigada aos nossos colegas finlandeses, italianos, romenos e gregos e ao Centro de Formação Edufor por esta oportunidade!



Dia do Autor Português

Hoje assinala-se o Dia do Autor Português,  um dia dedicado a todos os profissionais da criação e do desenvolvimento de ideias, criadores de bens culturais imateriais.

" [...] É precisamente este aspecto que diferencia o autor de um romance do inventor de um computador, o autor de uma ópera do construtor de uma auto-estrada. E ao celebrarmos o Dia do Autor, homenageamos aqueles que nos enriquecem com bens que, infelizmente, na sociedade contemporânea essencialmente materialista em que vivemos, são os menos valorizados. [...]  Daí a incontornável importância de entidades que os guiem e os apoiem, e que promovam as suas obras. Tanto mais, porque estão em causa autores e obras que consubstanciam a identidade cultural de uma sociedade, e isto no mundo globalizado em que vivemos e em que cada vez mais as diversidades culturais se tendem a diluir."

"

Texto extraído da mensagem do Dia do Autor 2012,

sexta-feira, 12 de maio de 2017

"Assemblages" - trabalhos do 12ºC

Encontra-se na biblioteca uma exposição de trabalhos dos alunos do 12º ano do Curso de Artes Visuais, realizados sob a coordenação da Professora Anabela Pascoal!
Não deixe de ver!



domingo, 7 de maio de 2017

Tenho de ir mãe… Tenho de ir…

Tenho de ir mãe, tenho de ir… preparei-te para este momento, avisei-te vezes sem conta, disse quando, disse como, fechei a porta e saí. Nunca acreditaste que o fizesse, nunca acreditaste que esse dia chegaria, dentro de ti existiu sempre uma réstia de esperança que seria sempre o teu menino, que seria sempre o teu companheiro, que ficaria “preso” no teu porto seguro.
Tenho de ir mãe, tenho de ir… o silêncio consome-te e é apenas quebrado pelas telenovelas e “Portugais em Festa”, olhas para o telemóvel na esperança que toque e cada dia que passa recorda-te o que tiveste e agora não tens… Vagueias pela casa fixando o teu olhar em recordações silenciosas de um passado que devia ser presente, mas está ausente…
Tenho de ir mãe, tenho de ir… preciso de queimar o jantar, dobrar mal a roupa, limpar a casa de banho e apreciar a ausência de cotão pelo chão. Preciso de pagar as contas, de usar as calças e sair das saias, preciso ser homem e deixar o menino…
Tenho de ir mãe, tenho de ir… olharei para casa como a minha casa, olharei para o quarto como o meu quarto, olharei para a almofada como a minha almofada, olharei e lembrarei o que sonhei, pensei, imaginei e que agora é mãe, agora é….
Tenho de ir mãe, tenho de ir… voltarei diferente, mais seguro, mais forte, mais marido, mais pai. Serei outro e serei o mesmo… Terei rugas, cabelos brancos, terei 30, 40, 50, mas para ti serei sempre aquele magricela de acne salpicado, que te perguntava se a roupa ficava bem e te dizia que não vinha tarde…
Tenho de ir mãe, tenho de ir… recorda o passado, vive o presente e abraça o futuro, ensina-me uma última vez mãe, ensina-me… ensina-me a deixá-la ir, ensina-me… pois um dia também eu tenho de a ver partir, também eu tenho de a ver bater a porta e senti-la fugir…
Tenho de ir mãe, tenho de ir…
Preciso de ir mãe, preciso de ir…
Deixa-me ir mãe… deixa-me ir…
Dedicado a todas as mães que nos deixaram ir…
Alexandre Henriques