quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Fernando Pessoa

Faz hoje 82 anos que faleceu Fernando Pessoa!
Fernando Pessoa por Júlio Pomar
Escritor universal e impossível de catalogar ou definir, até pela multiplicidade de heterónimos, Fernando Pessoa legou-nos das mais relevantes obras de literatura, sem que se possa esquecer a importância da Língua Inglesa nessa produção: Harold Bloom, crítico literário, considerou Pessoa como “Whitman renascido” e incluiu-o entre os melhores 26 escritores da civilização ocidental. Robert Hass, poeta americano, diz dele : “outros modernistas como Yeats, Pound, Elliot, inventaram máscaras pelas quais falavam ocasionalmente… Pessoa inventava poetas inteiros.” 
Através dos heterónimos, que compõem uma lista extensa, Fernando Pessoa conduziu uma profunda reflexão sobre a relação entre verdade, existência e identidade. Uma obra que coube numa vida, mas que passa largamente o que, factualmente, essa vida poderá ter contido.
Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
Não há nada mais simples.
Tem só duas datas – a da minha nascença e a da minha morte.
Entre uma e outra todos os dias são meus.

Fernando Pessoa/Alberto Caeiro; Poemas Inconjuntos; escrito entre 1913-15; publicado em Atena nº 5 de Fevereiro de 1925.

Sem comentários: