terça-feira, 8 de março de 2011

Mulher!

Fala-me de ti!

Como sofres e o que sentes

Como amas e se me mentes

Diz-me apenas se enlouqueci.

Conta-me os teus segredos

Os receios e os teus medos

Sou homem mas já cresci

Na geração do compreender

Sem vergonha do prazer

Emancipa-te da outra vontade

Solta-te no feminino que quer

Agarra na tua liberdade

É o ensejo de ser inteira. Mulher!

Gilo


Sem comentários: