domingo, 1 de maio de 2011

Dia da Mãe

Minha

A memória

Baloiça-se-lhe pelo tempo

A idade

Empalidece-lhe as rugas

O cansaço

Roubou-lhe a lucidez

Mas na velhice

Agarra-se ainda ao sonho

Com a alma

Alimenta-se da luta

Como mãe

Rejuvenesce-nos de vida.

Gilo

Sem comentários: