segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

CNL - ensino secundário

"As Pequenas Memórias" de José Saramago é um livro de recordações que abrange o período entre os quatro e os quinze anos da vida de José Saramago. O autor tinhaAs Pequenas Memórias na cabeça há mais de 20 anos, por isso a altura para o escrever era esta: “Queria que os leitores soubessem de onde saiu o homem que sou”.

Em ‘As pequenas memórias’, José Saramago põe em prática o antigo projeto de compor um relato autobiográfico. São histórias familiares, ora alegres ora dilacerantes, sobre os primeiros quinze anos de vida do escritor. Quando escrevia ‘O memorial do convento’, livro que lhe deu notoriedade mundial, José Saramago começou a pensar num relato autobiográfico. Levou mais de vinte anos elaborando o projeto, cujo resultado são estas Pequenas memórias. O livro cobre os primeiros quinze anos de sua vida, do nascimento, em 1922, na aldeia da Azinhaga, Ribatejo, aos estudos na escola industrial de Lisboa, de onde sairá serralheiro mecânico. Relembra o convívio com o avô camponês, homem sábio e analfabeto, com quem aprendeu a cuidar dos porcos e observar a via Láctea. Fala da mudança para Lisboa, onde o pai vai trabalhar como guarda da segurança pública, e a família provinciana passará a morar em quartinhos de bairros populares, sempre no último andar, de aluguel mais barato. Em Lisboa, o menino tímido torna-se um adolescente contemplativo, que não perde os filmes do cine Piolho, na Mouraria. É bom aluno mas interrompe cedo os estudos, devido a dificuldades financeiras da família. Saramago permaneceu muito ligado ao menino que foi, e surpreendeu-se com a profusão de lembranças que guardava da infância e adolescência.

É uma da obras de leitura obrigatória para os alunos do ensino secundário na 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura cuja prova se irá realizar no próximo dia 14! 

Azul-Cobalto um conto inserido no livro "Meninas" de Maria Teresa Horta é a outra leitura obrigatória para os alunos do ensino secundário. 

Ambos os livros estão disponíveis na biblioteca!


Sem comentários: